Bebés alimentados através de biberões de Plástico ingerem milhões de microplásticos por dia

bebé microplásticos plastic free sem plástico

A notícia é do The Guardian e refere que bebés alimentados com biberão (de plástico) engolem milhões de partículas microplásticas por dia, de acordo com uma pesquisa descrita como um “marco” na compreensão da exposição humana a pequenos plásticos.

Os cientistas descobriram que o processo de alta temperatura recomendado para esterilizar biberões plásticos e para preparar leite em pó faz com que os recipientes explusem milhões de microplásticos e trilhões de nanoplásticos ainda menores.

As garrafas de polipropileno testadas representam 82% do mercado mundial, sendo as garrafas de vidro a principal alternativa. O polipropileno é um dos plásticos mais comumente usados ​​e os testes preliminares feitos pelos cientistas descobriram que outros recipientes para armazenamento de alimentos também produziram milhões de microplásticos por litro de líquido.

Já se sabia que microplásticos no meio ambiente contaminavam alimentos e bebidas humanas, mas o estudo mostra que o preparo de alimentos em embalagens plásticas pode levar a uma exposição muito maior.

Os impactos na saúde são desconhecidos e os cientistas dizem que há uma “necessidade urgente” de avaliar o problema, principalmente para crianças. A equipa também produziu diretrizes de esterilização para reduzir a exposição aos microplásticos.

O professor John Boland, do Trinity College Dublin, na Irlanda, surpreendeu-se com o número de microplásticos produzidos pelos biberões. “Um estudo realizado no ano passado pela Organização Mundial da Saúde estimou que adultos consumiríam entre 300 e 600 microplásticos por dia - os nossos valores médios eram na ordem de um milhão ou milhões.”

Ele disse ainda que muitas destas partículas serão simplesmente excretadas, mas é necessária uma investigação mais aprofundada sobre quantas partículas poderão ser absorvidas pela corrente sanguínea e viajar para outras partes do corpo.

Já se sabia que as pessoas consumiam microplásticos através de alguns alimentos e da água, e que os inalam até.  Algumas das principais formas estão relacionadas com os saquinhos de chá de plástico e com a água engarrafada. Contudo, os cientistas estão preocupados que os microplásticos possam transportar patógenos ou produtos químicos tóxicos para o corpo.

Os cientistas, através de vários testes, descobriram que em média os bebés são expostos a 1,6 milhão de partículas microplásticas por dia durante o primeiro ano quando alimentados com biberões de plástico. Os Estados Unidos, Austrália e países europeus tiveram os níveis mais altos - mais de 2 milhões de partículas por dia, devido aos níveis mais altos de alimentação com biberão.

Os cientistas sugerem que uma etapa de lavagem adicional pode reduzir os microplásticos produzidos durante a preparação usual da fórmula. Água fervida em um recipiente não plástico e então arrefecida é usada para enxaguar a garrafa três vezes após a esterilização.

“Isso reduzirá drasticamente o número de microplásticos”, disse Boland. “A última coisa que queremos é alarmar indevidamente os pais, principalmente quando não temos informações suficientes sobre as possíveis consequências [para a saúde].”

Outras soluções incluem o uso de biberões de vidro.

A Hevea apresenta opções mais seguras, e mais responsáveis também em relação ao meio ambiente. Biberões de vidro, resistente a altas temperaturas, com tetina de borracha natural, logo biodegradável. Já conhecem?

Clique na imagem para ver ao pormenor esta opção. 

Notícia original e que serviu de referência: 

https://www.theguardian.com/environment/2020/oct/19/bottle-fed-babies-swallow-millions-microplastics-day-study


        

Publicação Mais Antiga