A importância dos óleos essenciais

Cada vez mais a preferência por produtos naturais e biológicos ganha adeptos na sociedade, e é nesse sentido que também a aromaterapia tem vindo a ganhar cada vez mais seguidores.

A aromaterapia, simplificando, é a arte de usar óleos, quer seja de forma terapêutica, ou na manutenção e controlo do corpo, tanto a nível físico como emocional.

Através da aplicação tópica, os óleos essenciais penetram profundamente na pele, o que ajuda a aliviar dores, melhorar a circulação e até otimizar o processo de renovação celular. 

Segundo Tatiana Brito, a diretora do Instituto Português de Naturologia de Lisboa, na compra de óleos essenciais há que ter atenção pelo menos três pormenores:

  • Os óleos essenciais terão de ser 100% puros e preferencialmente de agricultura biológica;
  • O frasco deve ser de cor escura;
  • O óleo essencial deve mencionar o nome da planta em latim com género, espécie e subespécie (se existir).

Na aromaterapia usam-se os óleos essenciais, mas também os óleos vegetais, pois a maior parte dos óleos essenciais não pode ser aplicado diretamente e em estado puro sobre a pele. Também os óleos vegetais têm propriedades terapêuticas. Na aromaterapia, e para aplicação tópica, dissolvem-se óleos essenciais em óleos vegetais (como o óleo de coco ou de amêndoas doces).

Óleos que deverão entrar na lista de compras:

Óleo vegetal de amêndoas doces — Além de ser um óleo de “base” em aromaterapia (para ser misturado com os essenciais), é um óleo suavizante e protetor, ideal para os cuidados do corpo e para a pele muito seca. Seguro durante a gravidez e indicado para bebés. Ajuda a reduzir a inflamação na pele. 

Conselho: misturar umas gotas no creme hidratante de corpo.

 

Óleo vegetal de rosa mosqueta — Conservante natural, rico em ácidos gordos essenciais (que não são produzidos pelo corpo). Alivia as inflamações e atua como hidratante. Trata a pele seca irritada e ajuda a reduzir e tratar marcas de queimaduras, cicatrizes e estrias. É um bom aliado no eczema ou na pele atópica dos bebés.

Óleo essencial de lavanda/alfazema — É talvez o óleo essencial mais badalado da aromaterapia com vastas qualidades terapêuticas. É um óleo calmante e com propriedades sedativas que ajuda a combater situações de stress. Para a mulher tem benefícios acrescidos pois alivia dores e ameniza os sintomas da menopausa. É ainda útil na prevenção de gripes e constipações e é um cicatrizante a considerar. Pode ser aplicado diretamente em queimaduras, uma vez que acelera o processo de cicatrização.

Óleo essencial de árvore do chá — O best-seller a nível mundial. Funciona no combate a infeções virais, bacterianas e fúngicas, pois é altamente estimulante para o sistema imunológico. Pelas suas excelentes propriedades anti-infecciosas é ideal para usar no difusor.

 


Publicação Mais Antiga Publicação Mais Recente